Oi lança solução com foco na saúde pública

medicoTablet
A Oi acaba de lançar mais uma solução para o segmento de saúde, o Gestão de Saúde. É uma solução de software de gestão clínico-administrativo, inicialmente com foco na saúde pública, ou seja, nas UPAs – Unidades de Pronto Atendimento – e nas UBSs – Unidades Básicas de Saúde, mas que também pode ser aplicada em clínicas e hospitais privados.

O Oi Gestão de Saúde foi desenvolvido para suprir necessidades da atenção básica e auxiliar no gerenciamento e no atendimento à demanda da população dos municípios. A solução permite, dentre outras funcionalidades, cadastramento eletrônico, agendamento de consultas além de acesso ao prontuário eletrônico do paciente. Além disso, o sistema também permite, para as UPAs, a utilização de ferramentas de admissão, classificação de risco e apoio ao encaminhamento do paciente para tratamento em outras unidades. Outras funcionalidades importantes, como a gestão do estoque de medicamentos, auxiliam no combate ao desperdício de medicamentos e insumos. A solução ainda permite aos gestores terem uma visão do desempenho das unidades e das equipes de saúde da família, com relatórios de mapa de produção, indicadores gerenciais e de faturamento.

A solução pode ser utilizada por médicos, enfermeiros, dentistas, farmacêuticos e agentes comunitários de saúde, sendo que este último ainda pode contar com uma versão móvel, através de um aplicativo móvel, para facilitar o registro, agendamento e acompanhamento do paciente.

Uma importante funcionalidade que merece destaque é o prontuário eletrônico do paciente, armazenado na nuvem da Oi com total segurança de criptografia. Uma vez registrado pelo profissional, fica disponível para todas as demais unidades de saúde que compartilham uma única ficha do paciente, com acesso aos exames, laudos, diagnósticos, histórico clínico e outros dados, de acordo com o perfil de acesso do profissional de saúde.

No primeiro semestre de 2015, a Oi já lançou o Nuvem de Laudos, uma ferramenta de TI que tem como principal finalidade reduzir o tempo de transmissão de exames radiológicos para aumentar o número de laudos especializados, principalmente em localidades remotas, quando um médico especializado não está presente para emitir esse laudo. Esta solução é aplicável a qualquer rede pública ou privada de hospitais, postos de saúde, clínicas médicas e laboratórios, em qualquer lugar do Brasil e do mundo.

Veja também