Carregando Pesquisa
Facebook Twitter
Apostilas Artigos Tutoriais Aulas Blog Ferramentas de Rede Fórum Downloads Colabore Fale Conosco
» artigos
:: Curso Superior em 2 Anos

José Mauricio Santos Pinheiro em 23/02/2005

 

Os cursos seqüenciais estão se transformando em uma opção muito atraente para quem ainda não fez faculdade e mesmo para aqueles que já têm curso superior e buscam uma especialização. São cursos com duração de dois anos, podem fornecer diploma de nível superior e são totalmente direcionados para o mercado de trabalho. Dentro desse enfoque, uma grande parte dos cursos seqüenciais oferecem áreas não cobertas pelas faculdades tradicionais, como por exemplo, a profissão de webdesigner (responsável por desenvolver páginas da Internet).

Para quem já tem formação superior, esses cursos são uma alternativa de especialização em áreas específicas, como educação ambiental, administração de pequenas empresas, redes de computadores, etc. Há mais de 700 opções em instituições de ensino de todo o país.

Há dois tipos de cursos seqüenciais definidos pelo MEC: Cursos de Complementação e de Formação Específica.

Cursos Seqüenciais de Complementação de Estudos funcionam como um curso de extensão comum. Conduzem à obtenção de um certificado (não oferecem diploma de nível superior). Atestam que o aluno adquiriu conhecimentos em um campo do saber. Neste tipo de curso é exigido que o aluno tenha diploma de graduação ou que esteja freqüentando um curso de graduação. Apenas nos cursos seqüenciais de complementação de estudos exige-se o diploma de graduação ou estar cursando a graduação. Já os Cursos Seqüenciais de Formação Específica, são os cursos que oferecem um diploma de nível superior.

Todos os cursos seqüenciais são cursos de nível superior mas não têm o caráter de graduação. Os objetivos dos cursos seqüenciais são distintos dos objetivos dos cursos de graduação, embora as grades curriculares dos cursos seqüenciais possam contemplar disciplinas semelhantes às oferecidas nos cursos de graduação.

Os cursos seqüenciais são considerados, assim, uma modalidade de curso superior onde os alunos podem, após concluírem o ensino médio, obter uma qualificação superior, ampliando seus conhecimentos em um dado campo do saber, sem a necessidade de ingressar em um curso de graduação. Na área de computação e informática, por exemplo, as matérias da formação  tecnológica que podem ser consideradas "campos do saber" para o desenvolvimento de cursos seqüenciais são Redes de Computadores, Banco de Dados, Computação Gráfica, Engenharia de Software, Sistemas Operacionais, etc.

O que se busca ao definir-se um curso seqüencial é uma formação específica em um dado "campo do saber" e não em uma "área de conhecimento e suas habilitações".  Por exemplo, na área de computação, pode-se ter um Curso Seqüencial em  Redes de Computadores, onde o objetivo é claro e pode ser atingido em um prazo relativamente curto, geralmente de dois anos.

 Com relação à titulação, os cursos seqüenciais não conferem título equivalente ao  de Bacharel, Tecnólogo ou Licenciado, que são títulos tradicionalmente existentes para cursos de graduação.

Os alunos formados em curso seqüencial de Formação Específica têm acesso a cursos de pós-graduação (somente lato sensu), enquanto o seqüencial de Complementação não. Porém, considerando-se concursos públicos que especifiquem apenas o requisito de ser portador de diploma superior, os formados em cursos seqüenciais poderão se inscrever. Os concursos que queiram excluir os formados em cursos seqüenciais deverão especificar que os candidatos devam ser portadores de diploma de curso superior de graduação. 

Do ponto de vista da área de computação e informática, os cursos seqüenciais de formação específica se aplicam nos seguintes casos:

- Formação de profissionais em uma área tecnológica da computação (Redes de computadores, Computação gráfica, Banco de Dados etc): São profissionais com competência para "usar" o recurso tecnológico de forma eficiente e econômica. São cursos voltados para os que desejam fazer um curso rápido e a imediata inserção no mercado de trabalho. Esses cursos não diferem muito dos cursos de Tecnologia.

- Formação complementar na área de computação: Os interessados nesses cursos são profissionais de outras áreas que desejam complementar seus conhecimentos na área de computação, com vistas a exercer com  mais eficiência suas profissões. Por exemplo,  cursos seqüenciais para médicos, engenheiros, administradores, advogados etc.

A principal orientação do Ministério da Educação para o aluno evitar problemas ao concluir um curso seqüencial é acompanhar se a faculdade está cumprindo as exigências do governo. Dar preferência às instituições que têm cursos de graduação bem avaliados no provão também é uma das recomendações.

Por lei, o aluno pode solicitar qualquer tipo de informação sobre o curso no qual está matriculado na secretaria da faculdade, desde a autorização e o reconhecimento dados pelo MEC até o número de vagas, grade curricular, corpo docente, tempo de duração do curso, número de turmas ou a última avaliação do ministério.


 

José Maurício Santos Pinheiro
Professor Universitário, Projetista e Gestor de Redes, 
membro da BICSI, Aureside e IEC.

Autor dos livros:
 
· Guia Completo de Cabeamento de Redes ·
· Cabeamento Óptico ·
· Infraestrutura Elétrica para Redes de Computadores
·
· Biometria nos Sistemas Computacionais - Você é a Senha ·

E-mail: jm.pinheiro@projetoderedes.com.br

© www.projetoderedes.com.br - Termos e Condições de Uso