Carregando Pesquisa
Facebook Twitter
Apostilas Artigos Tutoriais Aulas Blog Ferramentas de Rede Fórum Downloads Colabore Fale Conosco
» artigos
:: O Computador na Escola

José Mauricio Santos Pinheiro em 03/04/2007

 

No final do século XX assistimos ao surgimento de um novo período na história da sociedade humana conhecido como “Sociedade da Informação” que também pode ser chamado de “Sociedade do conhecimento” ou “Nova economia”, vinda da expressão “Globalização”. Esta nova sociedade é caracterizada pela disseminação da informação e do conhecimento e pelo elevado número de atividades produtivas que dependem da gestão de fluxos informacionais, aliado ao uso intenso das novas tecnologias de informação e de comunicação. Vivendo numa sociedade cada vez mais informatizada e ágil, onde a rapidez de comunicação é imprescindível, surge o questionamento de como ensinar e aprender numa sociedade tão “interconectada”.

Segundo o Novo Dicionário da Língua Portuguesa, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, educação é: “Processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual ou moral da criança e do ser humano em geral, visando à sua melhor integração individual e social”. Com certeza, o processo de educação deve começar na família, onde o ser humano é preparado para a vida individual e na sociedade e continua na escola, onde são adquiridos conhecimentos referentes a áreas do saber específicas. De certa forma, a escola dá continuidade ao processo que foi iniciado na família, educando através da disciplina, das responsabilidades, do estímulo ao exercício da cidadania. Assim, a educação é um fenômeno social e universal e uma atividade necessária à exigência e funcionamento de todas as sociedades. Não é apenas uma exigência da vida em sociedade, mas um processo de prover os indivíduos dos conhecimentos e experiências culturais que os tornam aptos a atuarem no meio social e transformá-lo em função de necessidade econômica, sociais e políticas da coletividade.

A pressão em relação ao uso dos computadores se faz cada vez mais evidente em todas as áreas da sociedade moderna, o que não é diferente na educação. Muito se tem escrito sobre o uso de computadores na escola, mas não há um consenso sobre o valor do uso dessa tecnologia em relação aos ganhos que ele pode trazer aos estudantes. Determinar a importância desta tecnologia em termos de ajudar o indivíduo na construção do conhecimento tem sido uma preocupação de muitos educadores.

O computador tem provocado uma revolução na forma de educar e aprender devido à sua capacidade facilitadora de acesso à informação e também pelas muitas possibilidades de utilização de novas técnicas de ensino. Neste contexto, os computadores, quanto adotados nas escolas, devem se integrar ao currículo como uma ferramenta multidisciplinar, constituindo-se em algo mais que o educador pode contar para realizar o seu trabalho.

É bom ter em mente que o bom resultado do uso de computadores na escola depende do que se faz dele, de como e com que finalidade ele é usado. Não se pode esperar que o computador faça tudo sozinho. O computador não é um substituto do educador, mas uma ferramenta capaz de auxiliá-lo de diversas formas, viabilizando a transformação da sala de aula em um local que estimule os estudantes a melhorar seus conhecimentos e suas habilidades cognitivas. Ele apresenta informações e recursos, mas cabe ao educador planejar a aplicação dessa informação em sala de aula. Para isso, o educador deve estar capacitado e treinado para tirar o máximo proveito das ferramentas que um computador pode proporcionar, passando a ser um elemento incentivador do estudante na busca pelo conhecimento.

É importante salientar que, tão importante quanto a tecnologia em si, é como ela está sendo empregada. Uma tecnologia mal utilizada pode trazer conseqüências desagradáveis. Por esse motivo, o processo de introdução do computador como recurso de ensino na escola deve ser constantemente avaliado como todos os outros recursos didáticos utilizados.

Através das redes de computadores o educador pode obter rápida e eficientemente informações sobre os recursos instrucionais que necessita e, se esse potencial for bem explorado, ele interage melhor com os estudantes, obtendo resultados bastante positivos no processo de aprendizagem. O educador deve encarar o computador como meio de acesso ao conhecimento e as edes de computadores cada vez mais como facilitadoras no processo contínuo de ensino e aprendizagem.

A presença dos computadores nas escolas é inevitável, tendo em vista que esta tecnologia se tornou um objeto sociocultural integrante de uma parcela crescente da sociedade. Tal tecnologia estimula a busca de mais informação e de um maior número de relações entre as informações, além de promover a cooperação entre seus usuários. As redes de computadores, principalmente a Internet, representam um ponto de ruptura no modelo pedagógico tradicional e exigem dos professores, dos estudantes, das instituições e até mesmo da família uma mudança de comportamento com relação ao ensino e aprendizagem.

José Maurício Santos Pinheiro
Professor Universitário, Projetista e Gestor de Redes, 
membro da BICSI, Aureside e IEC.

Autor dos livros:
 
· Guia Completo de Cabeamento de Redes ·
· Cabeamento Óptico ·
· Infraestrutura Elétrica para Redes de Computadores
·
· Biometria nos Sistemas Computacionais - Você é a Senha ·

E-mail: jm.pinheiro@projetoderedes.com.br

© www.projetoderedes.com.br - Termos e Condições de Uso